A cafeína é um estimulante extremamente comum usado diariamente por uma grande porção da população mundial. Ela tem um histórico de uso longo, sendo bem documentada e pesquisada.

Positivos

  • reduz o tédio
  • diminui a depressão
  • melhora a sensação de alerta
  • aumenta a boa vontade de aceitar escolhas diferentes
  • aumenta o ânimo e o fôlego para atividades cotidianas
  • pode atenuar o efeito de lentidão causado pelo álcool
  • aumenta a performance em tarefas entediantes

Negativos

  • aumenta a ansiedade e o nervosismo em doses altas ou em indivíduos sensíveis
  • insônia e abstinência, que podem piorar o humor, dar dores de cabeça, reduzir a motivação e causar letargia
  • aumento de bruxismo e tensão mandibular
  • pode causar convulsões em epiléticos mais sensíveis

Duração

Oral
Duração total 2 – 4h
Oral
Mínima 10 – 20mg
Comum 50 – 150mg
Alta 150 – 400mg
Muito alta 400+mg
Letal 3 – 20g (estimado)
LD50 192mg/kg em ratos

Doses acima de 200 mg podem causar sintomas ruins como náusea, dor de cabeça e taquicardia. Acima de 750 mg podem ocorrer vômitos, ansiedade, tremor, convulsões, disritmias, hipotensão, hipocalemia e acidose metabólica. Fatalidades decorrentes de overdoses são raras mas podem acontecer caso a pessoa seja muito sensível ou ingira mais do que 3g de cafeína.

No Brasil, a venda de cafeína se dá de forma legal e não regulada mas há certas restrições em relação a quantidade de substância que pode haver num dado alimento.