A cocaína é um derivado natural do sistema nervoso central extraído e refinado da planta Erytroxylum coca, comum na região dos andes na América do Sul. É um pó branco de gosto amargo, geralmente inalado. Moradores dos andes tem, por tradição, o costume de mastigar as folhas de coca junto de cinzas, liberando o alcalóide pra boca.

Apesar da cocaína em pó poder ser fumada, é uma forma ineficiente de ingestão devido à queima da substância sob altas temperaturas. A pasta base (crack) pode ser vaporizada gerando efeitos mais fortes e rápidos do que a cocaína inalada.

Fumar crack pode causar um efeito intenso e de curta duração (3 – 5 minutos), enquanto cheirar cocaína pode gerar um efeito menos intenso e mais duradouro (15 – 30 minutos).

Positivos

  • aumenta a sensação de alerta
  • melhora no humor; euforia
  • melhora a performance atlética, diminui o cansaço
  • pensamentos fluem mais claramente
  • aumenta a energia
  • melhora a concentração

Negativos

  • maior irritabilidade
  • insônia
  • paranoia e medo
  • psicose, alucinações
  • comportamento antissocial e agressivo
  • aumento na frequência cardíaca, pressão arterial, temperatura e sudorese
  • aumento na frequência respiratória e no tamanho das pupilas
  • diminuição do apetite
  • infartos
  • derrames

Duração

Nasal
Duração total 2 – 4h
Início 0 – 5min
Primeiras sensações 1 – 15min
Pico 10 – 20min
Diminuição 1 – 3h
Efeitos posteriores 1 – 2h (3 – 4h com doses repetidas)

A cocaína é uma droga muito sujeita à variações de pureza, portanto é difícil definir os intervalos de dosagem.

Cessar o uso pode causar sintomas sérios de abstinência como a necessidade de usar mais cocaína, fome, irritabilidade, apatia, depressão, paranoia, pensamentos suicidas, perda de apetite sexual, insônia ou sonolência excessiva, tontura, tremores e sensação de frio. É comum que indivíduos viciados precisem usar a substância para não sentir esses efeitos desagradáveis.

Uma overdose pode causar agitação, hostilidade, alucinações, convulsões, temperatura corporal alta, infarto e morte. Pessoas com problemas cardíacos, de pressão ou de tireóide devem evitar o uso por serem mais propensos a terem efeitos adversos.

Uso intenso e regular é capaz de causar falta de cansaço, ansiedade, hiperexcitabilidade, paranoia, irritabilidade, insônia, perda de peso, entre outros sintomas. A inalação de qualquer substância pode danificar a cartilagem e a mucosa nasal, eventualmente levando a perfuração do septo que separa as narinas. Se injetada, pode levar a infeções e doenças ligadas ao compartilhamento de seringas.

A cocaína e o crack se encontram proibidos na lista de substâncias sujeitas a controle especial da ANVISA no Brasil desde 1971, sendo proibidos sua produção, distribuição e posse.