GHB é um sedativo usado tanto como remédio para dormir quanto como droga recreativa. É conhecido por sua habilidade de induzir sono semelhante a um coma em doses altas. É associado a mortes causadas por overdose e por casos em que foi dado a indivíduos sem que eles soubessem para fins abusivos.

Uma das maiores preocupações relacionadas ao uso do GHB é que o intervalo de dosagem é estreito, ou seja, a linha entre a dose desejada e uma overdose é muito tênue. Mesmo pequenas overdoses podem levar a consequências indesejadas.

Os efeitos do GHB em doses recreativas são fisicamente semelhantes aos do álcool. Em doses pequenas eles incluem relaxamento, redução de inibições sociais, habilidades motoras reduzidas, elevação no humor, aumento no tesão e outros efeitos semelhantes aos do álcool em doses médias.

Em doses maiores, os efeitos incluem tontura; dificuldade ao focar a visão; mudanças de humor positivas; aumento na apreciação de música, dança e conversas; fala arrastada; náusea e embriaguez. Doses extremas podem causar diminuição do ritmo cardio-respiratório; convulsões ou espasmos; vômito.

Duração

Oral
Duração total 1.5 – 2.5h
Início 10 – 20min
Primeiras sensações 15 – 30min
Pico 45 – 90min
Diminuição 15 – 30min
Efeitos posteriores 2 – 4h
Oral
Tratamento de abstinência ao álcool¹ 0.15g (3 vezes/dia)
Leve 0.5 – 1.5g
Comum 1 – 2.5g
Alta 2 – 4g
Muito alta (pode induzir sono pesado) 3 – 5g
Overdose 5 – 10g
Intoxicação mais de 10g

A diferença de uma dosagem recreativa e uma sobredosagem é muito pequena, de 1-2 gramas. Some a isso o fato de que é muito difícil saber a concentração de GHB em forma líquida. Uma sobredosagem pode deixar a pessoa inconsciente e causar vômito, podendo levar à aspiração do vômito causando asfixia e danos ao pulmão. Indivíduos inconscientes devem ser colocados de lado para evitar a asfixia.

Além de respiração do vômito, têm-se sugerido que intoxicações com GHB (altas doses) podem causar morte, mas isso não é ainda uma questão bem intendida ou pesquisada. A DEA relata mais de 60 mortes relacionadas com GHB nos EUA nos últimos 5 anos, sendo 23 atríbuidas à mistura de GHB com outras substâncias e 13 GHB puro.

O GHB nunca pode ser guardado em um recipiente em que poderia ser confundido com uma bebida comum, pois é um líquido claro e inodor, não podendo ser diferido da água, exceto pelo gosto salgado. Outro problema associado ao GHB é a utilização como facilitador de estupros e assaltos, visto que ele pode causar inconsciência e é fácil de se misturar à bebidas sem que a vítima perceba.

Contraindicações

  • tomar GHB com álcool ou outros depressores do sistema nervoso
  • evitar tomar GHB com opiáceos e anti-histamínicos (remédios para alergia)
  • pessoas com a pressão baixa ou alta devem ser mais cautelosas ao tomar GHB

Potencial aditivo

O potencial de dependência não é bem conhecido, mas alguns relatórios indicam que GHB pode ser tanto fisicamente quanto psicologicamente viciante para uma pequena porcentagem dos usuários. Os sintomas de abstinência incluem um forte desejo de repetir a experiência, dificuldades em dormir, vertigens e fortes dores no peito.

No Brasil, a substância é controlada e legalmente permitida apenas para uso médico.