A mescalina é um psicodélico derivado das fenetilaminas, mais conhecida por ser a substância ativa presente no peyote e em outros cactos como o San Pedro. Foi isolada pela primeira vez em 1897 quando Arthur Heffer pesquisava sobre os princípios psicoativos do peyote. A mescalina é considerada um dos psicodélicos clássicos, com um longo histórico de uso tradicional na América do Sul e Norte (na forma de cacto).

Sua forma cristalina (extraída ou sintética), apesar de disponível no mercado negro, costuma ser cara e difícil de ser encontrada.

A mescalina induz um estado psicodélico semelhante àqueles produzidos pelo LSD e psilocibina (cogumelos psicodélicos), mas com características únicas. Os efeitos podem incluir alterações nos processos de pensamento, mudanças na percepção do tempo e auto-conhecimento, além de efeitos visuais com olhos abertos e fechados. Cores aparentam mais brilhantes e intensas. Padrões visuais tornam-se evidentes, incluindo listras, pontos coloridos e fractais. A mescalina também induz distorções no formato de objetos e visões caleidoscópicas, principalmente com os olhos fechados e sob pouca luz. Sinestesia pode ocorrer, especialmente com música. Uma característica única da mescalina é a “geometrização” de objetos tridimensionais. O objeto pode parecer achatado ou distorcido, similar às representações encontradas em pinturas cubistas.

Positivos

  • sentimentos de introspecção
  • maior intensidade e brilho das cores
  • visões de olhos fechados e abertos
  • euforia, melhora no humor
  • risadas
  • aumento na energia corporal
  • aumento nas sensações táteis
  • felicidade e sentimento de estar sonhando
  • sentimentos de esperança e rejuvenescimento
  • maior acesso à espiritualidade; experiências esotéricas profundas

Neutros

  • mudança geral na consciência
  • perda de apetite
  • mudança na temperatura corporal
  • pensamentos e falas incomuns
  • foco incomum em pequenos detalhes ou grandes conceitos; mudança no significado ou significância de experiências
  • leve a extrema deficiência na atenção
  • mudanças na percepção do tempo
  • mudanças na percepção de realidade
  • mudanças no autocontrole
  • sensações corporais incomuns (calafrios, tremores, rubor facial)
  • diminuição do ego
  • dilatação das pupilas
  • vontade de urinar (em estágios iniciais da experiência)
  • inquietação

Negativos

  • náusea e vômito
  • dores no peito e na garganta (nos estágios iniciais da experiência)
  • falta de ar
  • mudanças desconfortáveis na temperatura do corpo
  • confusão, dificuldade de concentração, problemas com atividades que exigem foco
  • dificuldade de comunicação
  • inibição do desejo sexual
  • visões desagradáveis ou assustadoras
  • sentimentos indesejados, depressão, ansiedade
  • paranóia, medo, pânico

Duração

Oral
Duração total 4 – 8h
Início 45 – 60min
Pico 4h
Efeitos posteriores 2 – 4h
Oral
Mínima 100mg
Leve 100 – 200mg
Comum 200 – 300mg
Alta 300 – 500mg
Muito alta 500 – 700mg

A substância tem uma larga gama de usos médicos, incluindo tratamento de alcoolismo e depressão¹.

Potencial aditivo

A mescalina não causa dependência física e não é suscetível de causar dependência psicológica.

No Brasil, a produção, possessão e distribuição de mescalina são ilegais. Porém, os cactos que contêm a substância não são controlados ou ilegais.